quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Re-encontro

Natasha caminha sem pressa pelas ruas da cidade, curtindo o vento fresco que sobra agitando seus cabelos. Ela sente-se bem, não apenas emocionalmente mas também fisicamente ela está no auge, às vésperas dos trintas anos ela nunca sentiu-se tão bem, tão sexy e segura de si. Não haveria momento mais propício para ela se esbarrar no seu ex mais marcante; aquele que apesar de ter sido o melhor amante que ela já teve, foi também um filho da puta com ela, desgastando a relação até eles se separarem e ele se casar com outra pouco depois. A raiva que Natasha sempre teve pela forma filhadaputa com que ela agiu não impede ela de sentir saudades das transas deliciosas, do oral perfeito, do bafinho dele no pescoço dela quando ele a pegava por trás na melhor das fodas.
Natasha, que por muitas vezes pensou em pegar seu ex, agora casado, só para deliciar-se mais uma vez e mostrar para ele que ela era sempre a melhor... não perdeu a chance e aproximou-se dele com a segurança de saber que ainda ela desejada. Se ela tinha alguma dúvida disso, não teve mais ao ver o olhar dele que imediatamente pareceu tremer e a comeu com os olhos como se exclamasse com o olhar, “puta-que-pariu como você tá gostosa!”.

A conversa foi um jogo de cena como se um quisesse descobrir o que o outro pensava, mas Natasha já havia decidido o que queria e disse sem rodeios já pegando a chave do carro. “Quero você mais uma vez, no mesmo motel de sempre... vou na frente e ai de você se não aparecer no máximo em dois minutos”. Ele aparece não acreditar:
- Sabe que não posso, sou casado agora”. “E daí?” – Natasha está decidida “- acho que não sei que pensa em mim toda vez que transa com ela, que sente saudade da minha boca toda vez que ela te faz um boquete, que tem vontade de dizer meu nome toda vez que fode sua mulherzinha com força (duvido que ela deixa)? Acha que não sei que lembra da minha vontade toda vez que vai comê-la de quatro? Que tem saudades de ouvir meus gemidos e das nossas brincadeiras de foder até ver quem ficava exausto primeiro? Então a menos que você tenha ficado frouxo, venha e me mostre que não perdeu o jeito.
E Natasha sai andando em direção seu carro sabendo que ele está olhando para sua bunda. Entra o carro sentindo sua buceta molhada enxarcando sua calcinha. Arranca e treme de tesão e ansiedade ao vê-lo a seguindo.
Natasha acelera deliciando-se com aquele tesão avassalador que tomou conta dela, ela havia perigosamente se arriscado e estava feliz com isso. Imagina seu ex como dele estar louco de tesão seguindo-a em direção ao motel. Ela acelera um pouco mais, não apenas porque quer chegar antes, mas também porque a velocidade a excita.
Chega no motel, o quarto que eles sempre usavam quando namoravam está vago, será que ele vai se lembrar? Ela entra, tira a roupa ansiosamente querendo-se livrar de tudo, só deixa a calcinha, delicadíssima calcinha, fio dental de renda, um pequenino enfeite deixando o corpo dela ainda mais atraente.
Ela se joga na cama e acaricia seu corpo fervente e em alguns segundos ela entra no quarto. Ofegante como se tivesse vindo correndo, o pau duro dentro das calças dele forma um volume de respeito, Natasha morde os lábios de prazer e ele arranca suas roupas fuzilando-a com os olhos – “Sua cachorra, quem te disse que penso em você enquanto traço minha mulher?”

domingo, 28 de setembro de 2014

Nada demais

Não quero nada demais,
Só você agora, aqui,
até o último esforço
até a última estocada
até a última gota.

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Novinha em folha


Tarde gostosa essa,
Estou de ânimo renovado
depois de um bom final de semana
me sentindo novinha em folha.

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Primeira vez



Lembro-me a primeira vez que o chupei
apressada eu abri-lhe a calça
estava ansiosa para ver meu novo brinquedo.
beijei, deslizei a língua por sua extensão
suavemente o abocanhei molhando de saliva a glande
minha mão esquerda lhe acariciava a bolas
e minha alma se deliciava ouvindo-o gemer.

domingo, 21 de setembro de 2014

Domingo

Até que em fim a família, amigos, gato, cachorro... todos saíram e nos deixaram a sós.
Eu já estava começando a ficar mal humorada....
Sabe como é está desde de cedo com vontade, querendo transar, sentindo aquele calor pelo corpo...
Foi um alívio fechar a porta atrás do último "desmancha-prazer" e olhar para ele com um alívio e dizer:
"Me come"
Ele não se fez de rogado, me beijou com vontade, tirou minhas roupas com habilidade
É uma delícia ver como o pau dele fica tão rapidamente duro nessas horas
Fui pra cima dele como uma fêmea no cio, porque se ele tava com tesão, eu estava simplesmente faminta, louca para foder, não suportava mais esperar para gemer com o mastro dele socando dentro de mim.
Ainda bem nos deixaram a sós tempo o suficiente para eu saciar a fome que me consumia.

sábado, 20 de setembro de 2014

Viajar


Nada como sair da rotina
viajar para se encontrar com o namorado
e aliar a tensão que me dá
ficar tantos dias
sem transar.

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Manhã deliciosa

video
Nesses dias de saudade, lembro da última visita do meu namorado,
saímos no sábado à noite, chegamos tarde, eu estava um pouco bêbada
mas consciente o bastante para me dar conta da vontade que estava de transar.
Mal entramos no apartamento, nos atracamos na sala, beijos gostosos
eu estava com uma absurda fome de sexo.
Fomos para cama e eu fiquei maravilhada quando o meu gato,
depois de gozar pela segunda vez... não aliviou e me comeu pela terceira vez
eram quase 4 horas da manhã e nós não parávamos de foder.
Dormimos até tarde...
era quase meio-dia quando tomei um banho e fui para cozinha preparar alguma coisa para comer
mas só tive tempo de beber um pouco de água
antes do meu gato vir atrás de mim querendo mais.
Em cima da mesa da cozinha começamos mais um delicioso dia...

quarta-feira, 16 de julho de 2014

prazer em frente e verso


Quatro mãos passeiam pelo meu corpo... Acariciam meus seios... Massageiam meu traseiro... Descobrem meu sexo... Duas bocas me sugam... Uma no meu seio... Outra no meu sexo... Lambendo meus lábios mais íntimos... Percorrendo meu centro de prazer... Eu, de joelhos, submissa... Dois membros à minha frente... Pulsantes, quentes... Eu, os lambo, chupo, engulo... Um depois o outro... Enquanto minha boca saboreia um deles... Minha mão acaricia o outro... Às vezes, os dois ao mesmo tempo na minha boca... Vocês alternam posições... Um me beija a boca... Outro meu sexo... Eu fico exposta, de quatro... Vocês dois atrás... Às vezes um às vezes outro... Eu deliro de prazer, sem saber quem está dentro de mim... Eu cavalgo um... Enquanto o outro se encaixa no meu canal de prazer... Dois homens em mim... O ápice do prazer, da luxúria, do tesão... Dois membros pulsantes, rígidos me penetram... Simultaneamente... Prazer em frente e verso... Até o gozo final...!



segunda-feira, 7 de julho de 2014

Devia ser disciplina de escola rs


a arte de saber degustar uma mulher


a habilidade de saber a medida exata de força, ritmo e vigor


a competência de gozar e fazer gozar


a disposição inesgotável para... recomeçar.

terça-feira, 1 de julho de 2014

Convite

Vem, chaga mais perto...

 ...deixe a timidez, atreva-se,


Não gosta? Que tal para de falar de experimentar?


Dane-se os rótulos, vamos brincar e mais nada...


Como num banquete, só sentir os sabores.


Uma troca de sensações....


Vem, vamos ver se nossos corpos...


... dançam juntos em sintonia.

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Prazer

"Como é gostoso te comer..."
Ele não fala, apenas pensa enquanto acaricia as costas da sua namorada que dorme exausta e feliz depois de uma tarde de sexo.
Havia sido especial desse vez;
Ele perceberá que ela gosta de um pouco de agressividade,
e quando finalmente a pegou por trás, caprichou e a segurou pelos cabelos enquanto começava a meter com força.
Os gemidos deliciosos dela deram a confirmação que faltava: ela estava adorando.
Enquanto acaricia a bunda da sua menina, ele suspira lembrando o momento exato em que ela arrebitou a bunda e ele puxou-a pelo cabelo com força, também com força arremetendo a vara quase toda naquela buceta quente.
De tanto relembrar ele a acorda com o mastro duro roçando na bunda dela
Ela espreguiça toda dengoza: "Ai amor, você ainda quer mais?"

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Vontade é pra ser saciada

video

Não tem coisa melhor que saciar a vontade,
Deixar o desejo transbordar e saciar até não mais aguentar.
Casualmente,
sem compromisso
sem agendamentos,
apenas dizer sim para o tesão que nos consome
sem frescura.
Nada como um pedido direto: " - Me fode?"
Ou um convite de medo: "- Vamos trepar?"
Ou uma confissão corajosa: "-Quero dá pra você?"
Ou sem palavras nenhuma, apenas partir pra cima, pegar, beijar, morder, arranhar
e foder até não mais poder.

terça-feira, 27 de maio de 2014

diário

Ele saiu nervoso batendo a porta
E eu já arrependida não quis por orgulho chamá-lo de volta.
Fiquei imaginando ele saindo
ganhando a rua 
indo embora.
Até que disse pra mim mesma: "foda-se meu orgulho"
E liguei para ele. "Volta" - eu disse manhosa.
Ele foi firme: "Se eu voltar sabe o que vai acontecer né?"
Eu não apenas sabia como queria.
Ele voltou, abri a porta e ele já ali me pegou
devorou
desfrutou
e saciou.

sexta-feira, 16 de maio de 2014

A defesa de um vagabundo

Depois que um amigo, vagabundo e safado, me contou de algumas de suas safadezas e se duas vontade, eu aproveitei de nossa intimidade e disse pra ele:

"não gostaria de ter um marido como você".

Ele me entendeu, sabe que acho ele uma ótima pessoa, mas quero ser para o meu marido todas as mulheres, das mais santas às mais putas. Não quero ele louco por outras fêmeas por ai.

Ele então pediu para explicar. Eis a defesa do safado do meu amigo:

Fiquei pensando quando você disse que não queria um marido como eu, reconheço que não sou lá grandes coisas mas, no que se refere ao desejo sexual, acho que as mulheres alimentam - por um lado - uma certa utopia, e - por outro - um certo generalismo preconceituoso.Antes de tudo é importante corrigir uma coisa, muitas mulheres gostam de se referir aos homens como se todos fossem tarados por sexo, devassos, insaciáveis, que só pensam naquilo, etc. Sabemos que isso não é verdade. Sabe-se que os homens são muito menos inclinados ao sexo do que se imagina. Eles falam de sexo, adoram piadas sobre sexo... mas fazer mesmo ou ter disposição para fazer... muito pouco.
Não são poucas as mulheres com a mesma reclamação: meu marido não me satisfaz, meu homem faz tanto sexo como eu gostaria, etc.
Nem sem porque estou falando disso, porque meu objetivo aqui é outro:O fato de eu gostar muito de sexo, ter uma energia sexual sempre em alta, desejar outras mulheres, etc, não quer dizer que eu seja infiel ou que não ame minha esposa. Na verdade, qualquer homem com uma boa disposição sexual suficiente para satisfazer uma parceira fogosa... vai transpirar sexo na maioria do tempo.Um homem que seja muito comportado, que não olhe para outras mulheres, que nao se encontre durante o dia ocasionalmente cheio de tesão, que não tenha  vontade de foder com outras gostosuras... Com certeza não terá também uma disposição sexual para com sua parceira.
Então, pode-se perguntar: Pra ter um namorado/marido fogoso é preciso conviver com infidelidades?Claro que não.Basta que esse homem seja leal, basta que ele tenha suas convicções. Um homem que mesmo comendo outras mulheres com os olhos, que mesmo com o pau duro e latejando querendo afundar até o talo na buceta daquela safadinha que está dando bola... ele se segura e liga para namorada/esposa e diz:
"amor, preciso foder agora ou vou ficar louco... tem uma safadinha aqui doidinha querendo conhecer meu potencial".
E a namorada/esposa responde feliz:
"pois ela que fique na curiosidade, porque esse seu potencial é sobre medida pra mim... te encontro no motel pra eu te usar até a última gota".
E então, surreal demais?Pode ser... mas se você quer um namorado ou marido viril, fogoso que satisfaça com sobras suas devassas vontade na cama... espero que encontre um que, mesmo louco para traçar outras, ele espere você para para te passar a vara até não mais poder.
Bjos

E então, faz sentido?

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Os planos dele pra mim

Isso que é uma declaração de amor, rs
Adoro quando ele planeja assim nossos momentos de prazer:


puxo seus cabelos e meto com força
de quatro você mal consegue rebolar, mas rebola
quem nos visse diria que trepávamos com violência
mas é só uma desesperada vontade mútua
adoro beijar suas costas
marcas da minha mão na sua bunda
nao resisto a um tapa bem forte
saio quase todo de você só para entrar de novo
forte
buceta gostosa
apertada
quente
uma mão nos seus peitos
outra no seu grelinho
te masturbo
te traço
meus dedos atiçando seu clitoris
minha vara num entra-e-sai insano
ate você amolecer gozando...
e eu depois de me deliciar com seus gemidos de satisfação
te pego e coloco no sofá
te seguro pelos cabelos e te faço chupar
"vem amor, mostra que sabe mamar"

terça-feira, 13 de maio de 2014

perfume...




"você se parece como o aroma de um perfume raro e misterioso,

que vem não se sabe de onde vem ou vai

e não se sabe porquê"


sexta-feira, 9 de maio de 2014

A três - lembranças de uma tarde inesquecível (parte 1)

Lembro-me ainda do dia quando uma amiga disse descaradamente que achava que tu tinha vontade de fazer sexo a três. Na verdade ela tada falando das fantasias delas e eu perguntei se ela achava que Ru tinha alguma. Ela disse: “Com (quase certeza) sexo a três”.

Depois de muita conversa disse pra ela que já havia recebido proposta uma vez de dois caras amigos, e diante da surpresa dela emendei:

“Acho mais fácil a 3 com 2 homens me pegando”.

E ai ela começou a deliberadamente atiçar minhas vontades falando coisas como "um te beijando, te chupando e o outro te preenchendo". Eu não tinha condições de negar que isso seria uma delícia e ela continuava falando coisas como “um te beijando os seios e o outro naquele sexo oral alucinante”. Como discordar que seria bom demais duas sensações maravilhosas juntas?

O fato é que aquele dia passou e a vida seguiu, nem me lembrava mais daquela conversa caliente quando numa quente e preguiçosa tarde de sexta-feira, feriado, passei na casa de um amigo.

Quando cheguei ele veio todo simpático me receber; ele é um fofo, um vagabundo fofo (rs). Senti um certo prazer quando soube que ele estava sozinho em casa, digamos que fiquei animadinha, hehehe. Tanto que por um segundo fiquei chateada quando um amigo dele chegou atrapalhando nossa conversa. Apenas por um segundo, porque no segundo seguinte estava admirada com o amigo dele, bonito, divertido e com uns olhos brilhantes me olhando com um desejo explícito.

Enfim, o papo foi ficando cada vez mais interessante e eu sentindo a energia sexual dos dois me comendo com os olhos, aquele calor no corpo só daquela idéia me passar pela cabeça... Tudo piorou (ou ficou mais interessante) quando meu amigo nos chamou pra dentro pra beber alguma coisa. Fui sabendo que eles tinham segundas e terceiras intenções; mas estava curiosíssima para saber em que isso iria dar (curiosa e excitada com a expectativa).



Já dentro da cozinha o amigo dele reclama do calor e tira a camisa... é minha vez de "come-lo" com os olhos. Nesse momento ele me oferece uma cerveja e eu aceita, não sou muito fã mas está calor... Enquanto bebe não consigo tirar os olhos do amigo dele, simpático e safado bebendo também e sem camisa. Não sei se meu amigo ficou com medo de ficar de fora de alguma possível diversão ou se ele percebeu que o memento era propício. O fato é que ele chegou pra mim e disse sem meias palavras: "eu sempre tive vontade de te beijar". O riso foi inevitável, mas antes que ele ficasse sem graça respondi: "...e porque nunca tentou?". Ele foi falar alguma coisa, dei um passo na direção dele com a intenção de provocar; ele me surpreendeu me puxou e beijou minha boca ali mesmo. Beijou não, ficou beijando. E eu que já estava tomada pelo clima gostoso que tava rolando ali correspondi e aquele beijo foi ficando gostoso demais, ainda mais quando senti o amigo dele chegando por trás beijando sua nuca.

Era surreal, eu e ele naquele beijo guloso, o vagabundo chupava minha língua e eu podia sentir a ereção dele bem lá, e o amigo dele beijando e dando mordidas na minha nuca, pegando na minha bunda... e eu simplesmente sem conseguir evitar empurrar minha bunda no volume dele.

Minha resposta pra meu amigo vagabundo (“e porque nunca tentou?”) foi a nossa última fala. Depois disso foi uma sucessão de acontecimentos que foram gradativamente aumentando o calor, o tesão e o prazer. A gente não se falava, só se olhava e se beijava, se pegava, que mordia, se puxava, se entrelaça, se acasalava.

Era uma paixão animalesca, parecíamos bichos tomados por uma inesgotável energia sexual. Eu era uma fêmea entre dois machos.



De repente o amigo do meu amigo puxou meu rosto interrompendo aquele beijo gostoso, ele também queria me boca e me beijou enquanto as mãos dele passeavam sobre minha blusa apertando suavemente meus seios. Meu amigo desceu a boca para meu pescoço beijando e roçando os dentes.não sei como chegamos até o sofá com a boca dele já beijando meus seios, uma de minhas mãos já segurando na haste enrijecida dele enquanto o amigo dele afastou-se de nós por um segundo. O motivo? Não precisei olhar para saber que estava ficando pelado.

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Fodendo com meu amor


Quando ele ficava excitado,
fala assim: "olha como você me deixa"
(exibindo o mastro duríssimo).
E eu?
Quando mostrei pra ele minha buceta, falei
"Viu o que você faz comigo?"
Ele disse: 
"Tudo isso é vontade?"

Eu estava encharcada.

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Apaixonada


acho que sim
que estou ficando
apaixonada
acho que
quero
me casar
e
ter um homem
para todo dia
amar
beijar
degustar
e apaixonadamente
trepar.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Sonho

Domingo. Acordei lá pelas dez. Abri as janelas e respirei fundo, a noite anterior fora ótima mas estava com um gostoinho de quero mais.  Na verdade, ultimamente tenho-me deliciado de uma satisfação indescritível. Foram difícil as escolhas que fiz, mas nunca é fácil deixar de lado os hábitos que todos acham normais e óbvios para uma moça. Escolhi ser independente, ter sua empresa, minha casa e minha vida inteira para viver intensamente como bem quero. E foi assim, ignorando as escolhas óbvias que conquistei a satisfação de agora.
A satisfação e os romances, as aventuras em tons fortes, os amigos excêntricos, os amantes incansáveis e os dias invariavelmente marcantes.
E foi num dia assim, após abrir as janelas amplas e se espreguiçar vestida apenas de sua delicadíssima camisola de renda que ouvi o telefone tocar e sorri ao ouvir a voz de uma de minhas deliciosas conquistas.
Eu sonhei com você ele disse.

Hummm mordi os lábios lembrando-se das tardes quentes nas praias em Cabo Frio em que aquele paulista desavergonhado parecia ter uma energia inesgotável.
Sonho bom? perguntei com saudade.
Como não ser bom se foi com você? Acordei louco de saudade e feliz por relembrar em sonhos como é ter você. A voz dele parece ofegar.
Me conte.
Sonhei que a gente transava.
Eu odeio resumos quando se trata de coisas gostosas ― espreguiça sobre o sofá como se fosse uma gata manhosa, a camisola pequena demais me deixa sentir a brisa da manhã ― Se foi bom, me conte em detalhes.
Eu acordei quase num susto ― ele começa a contar ― o coração acelerado. Foi tão real aquele sonho, tão intenso, cada detalhe permanece vívido em minha mente, seu sabor em minha boca, o cheiro de sua pele inundava meu quarto. Sonhei que estava com minha namorada numa festa, conversávamos com algumas pessoas quando você chegou e, ao primeiro olhar, parece que todo meu corpo se acendeu de desejo por você.
No sonho você estava com uma saia jeans, a blusa branca, o sorriso tão menina e lascivo ao mesmo tempo; você passa sorrindo por mim e em mim o sangue ferve. Minha namorada me beija, roçando-se em mim; ela gosta da sensação de roçar as coxas em minha ereção; mas nem imagina a razão de eu já estar daquele jeito.
Cafajeste ― sorri divertindo-me.
A festa fica aos poucos mais e mais eletrizante, a música alta, você dança ― ele continua ― e de repente me vejo sozinho e minha namorada conversando com outras pessoas. Não penso duas vezes e em sua direção, ao me ver você parece fugir; mas não é fugindo que você está, mas me levando pra onde você quer. Você se mistura em meio à multidão, meu sangue ferve ao ficar te procurando com raiva e um desejo cada vez maior. Seu cheiro que nunca mais saiu de mim me enlouquece, me leva até você. De repente te vejo dançando com um cara, vocês se abraçam, ele te aperta e isso só aumenta minha vontade de ter você. Você me olha por sobre os ombros dele e deixa escapar um sorriso de pura malícia, para então empurrar o cara e se perder novamente entre as pessoas. É te enlouquecer, penso em desistir, mas uma vontade maior que tudo me faz continuar atrás de você. Estava enfeitiçado.
E está! ― sorrio enquanto brinco com as unhas roçando sobre a pele.
Finalmente te vejo sair da multidão e se afasta como fingindo que foge, mas claramente me atraindo. Te alcanço, te empurro contra a parede e te beijo com tamanha vontade que mal respiro. Você arranha minhas costas e nosso beijo de se aprofunda como se nossas bocas se fundissem. Você se contorce de prazer, minhas mãos sobem pelas suas coxas. Sua calcinha delicada não consegue impedir que meus dedos deslizem no seu sexo que já lateja de desejo. Você também sente presa, abre o zíper de minha calça e me guia já me querendo dentro de você.
Mas eu te quero degustar por inteiro, me desespero tentando abrir os botões de sua blusa e acabo arrebentando os botões pra ter o prazer de beijar seus seios maravilhosos. Seus mamilos lindos e rijos me dão água na boca e eu sugo com força seus seios, mordisco seus mamilos enquanto adoro te ouvir gemer no meu ouvido. É então que você sussurra mordendo minha orelha: “me fode” e me encaixa em você e morde meu pescoço pra não gritar quando eu começo entro em você com vontade. ― Ele faz uma breve pausa em que eu posso ouvir sua respiração e o pedido ― Posso continuar?
Por que parou? ― mordo os lábios com as mãos deslizando sobre a pele nua, a camisola já está no chão e meu corpo todo se aquece.

Era tão real... ― do outro lado da linha ele suspira ― Sua saia erguida até a cintura, a calcinha de lado sem incomodar a gente se amando do jeito mais gostoso possível.
― Se amando? ― interrompo-o.
Fodendo... – ele sorri tímido.
Humm... pensei ter ouvido outra coisa ― minha voz é pura lascívia que faz o pobre rapaz arder de desejo.
Como era bom te sentir tão quente e apertada. Sua blusa aberta deixando seus seios naquele balanço mágico, suas pernas enlaçadas na minha cintura, suas unhas cravadas nas minhas costas e nossos gemidos que só não se ouvem quando nos beijamos loucamente. Você diz “vem, do jeito que eu gosto” e eu mal respiro enquanto você uiva de prazer me puxando, me querendo, me fazendo entrar cada vez mais fundo.
Deixo escapar um gemido ouvindo o sonho devasso daquele paulista safado. Ele parece ofegante e eu também sinto o sangue ferver. Lembro-me das férias em Cabo Frio quando nos encontramos num bar à beira-mar e combinamos perfeitamente na cama. ― Conta mais seu tarado ― provoco adorando ouvir novamente aquela voz gostosa falando obscenidades em meu ouvido.

― Enfeitiçado por você eu só quero te degustar inteira ― ele interrompe o relato para dizer como gostaria de estar agora comigo, mas continua ― te seguro forte, arremeto com energia dentro de você, não há som no mundo como os seus gemidos de prazer nem como a perfeição como a gente se encaixa. Você aperta suas coxas ao meu redor gozando enquanto me arranham as costas. Beijamos-nos e minhas mãos seguram firme sua bunda e pela última vez você grita de prazer porque logo meu corpo todo estremece, se contorce e eu explodo como se o prazer se desprendesse de um ponto específico e espalhasse pelo nosso corpo inteiro. E foi assim, com uma satisfação indescritível que eu acordei sentindo seu perfume e falando o seu nome.
Deixei o telefone cair no chão e minhas mãos se abandonaram na tarefa de me fazer me fazer transbordar de prazer até o orgasmo me acalmar.

terça-feira, 15 de abril de 2014

Defeitos meus


Não sei ficar na vontade
detesto esperar
não aguento a ansiedade de não ter o que me faz falta
detesto me desculpar.

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Quero um homem...

Quero um homem...
que toque minha alma,
que entre pelos meus olhos
e invada meus sonhos.
Quero que me possua inteira,
corpo e alma,
fazendo dos meus desejos
breves segundos de êxtase
o prazer do encontro total.
Quero sentir seus braços longos
envolvendo meu abraço,
seus lábios mudos
calando o meu silêncio
sem precisar nada dizer...
apenas me olhando
com olhos negros e úmidos
e me tomando devagar,
como o mar avança na praia,
como eu sei que tem que ser
e sei que um dia será.

Cláudia Marczak