quarta-feira, 28 de maio de 2014

Vontade é pra ser saciada

video

Não tem coisa melhor que saciar a vontade,
Deixar o desejo transbordar e saciar até não mais aguentar.
Casualmente,
sem compromisso
sem agendamentos,
apenas dizer sim para o tesão que nos consome
sem frescura.
Nada como um pedido direto: " - Me fode?"
Ou um convite de medo: "- Vamos trepar?"
Ou uma confissão corajosa: "-Quero dá pra você?"
Ou sem palavras nenhuma, apenas partir pra cima, pegar, beijar, morder, arranhar
e foder até não mais poder.

terça-feira, 27 de maio de 2014

diário

Ele saiu nervoso batendo a porta
E eu já arrependida não quis por orgulho chamá-lo de volta.
Fiquei imaginando ele saindo
ganhando a rua 
indo embora.
Até que disse pra mim mesma: "foda-se meu orgulho"
E liguei para ele. "Volta" - eu disse manhosa.
Ele foi firme: "Se eu voltar sabe o que vai acontecer né?"
Eu não apenas sabia como queria.
Ele voltou, abri a porta e ele já ali me pegou
devorou
desfrutou
e saciou.

sexta-feira, 16 de maio de 2014

A defesa de um vagabundo

Depois que um amigo, vagabundo e safado, me contou de algumas de suas safadezas e se duas vontade, eu aproveitei de nossa intimidade e disse pra ele:

"não gostaria de ter um marido como você".

Ele me entendeu, sabe que acho ele uma ótima pessoa, mas quero ser para o meu marido todas as mulheres, das mais santas às mais putas. Não quero ele louco por outras fêmeas por ai.

Ele então pediu para explicar. Eis a defesa do safado do meu amigo:

Fiquei pensando quando você disse que não queria um marido como eu, reconheço que não sou lá grandes coisas mas, no que se refere ao desejo sexual, acho que as mulheres alimentam - por um lado - uma certa utopia, e - por outro - um certo generalismo preconceituoso.Antes de tudo é importante corrigir uma coisa, muitas mulheres gostam de se referir aos homens como se todos fossem tarados por sexo, devassos, insaciáveis, que só pensam naquilo, etc. Sabemos que isso não é verdade. Sabe-se que os homens são muito menos inclinados ao sexo do que se imagina. Eles falam de sexo, adoram piadas sobre sexo... mas fazer mesmo ou ter disposição para fazer... muito pouco.
Não são poucas as mulheres com a mesma reclamação: meu marido não me satisfaz, meu homem faz tanto sexo como eu gostaria, etc.
Nem sem porque estou falando disso, porque meu objetivo aqui é outro:O fato de eu gostar muito de sexo, ter uma energia sexual sempre em alta, desejar outras mulheres, etc, não quer dizer que eu seja infiel ou que não ame minha esposa. Na verdade, qualquer homem com uma boa disposição sexual suficiente para satisfazer uma parceira fogosa... vai transpirar sexo na maioria do tempo.Um homem que seja muito comportado, que não olhe para outras mulheres, que nao se encontre durante o dia ocasionalmente cheio de tesão, que não tenha  vontade de foder com outras gostosuras... Com certeza não terá também uma disposição sexual para com sua parceira.
Então, pode-se perguntar: Pra ter um namorado/marido fogoso é preciso conviver com infidelidades?Claro que não.Basta que esse homem seja leal, basta que ele tenha suas convicções. Um homem que mesmo comendo outras mulheres com os olhos, que mesmo com o pau duro e latejando querendo afundar até o talo na buceta daquela safadinha que está dando bola... ele se segura e liga para namorada/esposa e diz:
"amor, preciso foder agora ou vou ficar louco... tem uma safadinha aqui doidinha querendo conhecer meu potencial".
E a namorada/esposa responde feliz:
"pois ela que fique na curiosidade, porque esse seu potencial é sobre medida pra mim... te encontro no motel pra eu te usar até a última gota".
E então, surreal demais?Pode ser... mas se você quer um namorado ou marido viril, fogoso que satisfaça com sobras suas devassas vontade na cama... espero que encontre um que, mesmo louco para traçar outras, ele espere você para para te passar a vara até não mais poder.
Bjos

E então, faz sentido?

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Os planos dele pra mim

Isso que é uma declaração de amor, rs
Adoro quando ele planeja assim nossos momentos de prazer:


puxo seus cabelos e meto com força
de quatro você mal consegue rebolar, mas rebola
quem nos visse diria que trepávamos com violência
mas é só uma desesperada vontade mútua
adoro beijar suas costas
marcas da minha mão na sua bunda
nao resisto a um tapa bem forte
saio quase todo de você só para entrar de novo
forte
buceta gostosa
apertada
quente
uma mão nos seus peitos
outra no seu grelinho
te masturbo
te traço
meus dedos atiçando seu clitoris
minha vara num entra-e-sai insano
ate você amolecer gozando...
e eu depois de me deliciar com seus gemidos de satisfação
te pego e coloco no sofá
te seguro pelos cabelos e te faço chupar
"vem amor, mostra que sabe mamar"

terça-feira, 13 de maio de 2014

perfume...




"você se parece como o aroma de um perfume raro e misterioso,

que vem não se sabe de onde vem ou vai

e não se sabe porquê"


sexta-feira, 9 de maio de 2014

A três - lembranças de uma tarde inesquecível (parte 1)

Lembro-me ainda do dia quando uma amiga disse descaradamente que achava que tu tinha vontade de fazer sexo a três. Na verdade ela tada falando das fantasias delas e eu perguntei se ela achava que Ru tinha alguma. Ela disse: “Com (quase certeza) sexo a três”.

Depois de muita conversa disse pra ela que já havia recebido proposta uma vez de dois caras amigos, e diante da surpresa dela emendei:

“Acho mais fácil a 3 com 2 homens me pegando”.

E ai ela começou a deliberadamente atiçar minhas vontades falando coisas como "um te beijando, te chupando e o outro te preenchendo". Eu não tinha condições de negar que isso seria uma delícia e ela continuava falando coisas como “um te beijando os seios e o outro naquele sexo oral alucinante”. Como discordar que seria bom demais duas sensações maravilhosas juntas?

O fato é que aquele dia passou e a vida seguiu, nem me lembrava mais daquela conversa caliente quando numa quente e preguiçosa tarde de sexta-feira, feriado, passei na casa de um amigo.

Quando cheguei ele veio todo simpático me receber; ele é um fofo, um vagabundo fofo (rs). Senti um certo prazer quando soube que ele estava sozinho em casa, digamos que fiquei animadinha, hehehe. Tanto que por um segundo fiquei chateada quando um amigo dele chegou atrapalhando nossa conversa. Apenas por um segundo, porque no segundo seguinte estava admirada com o amigo dele, bonito, divertido e com uns olhos brilhantes me olhando com um desejo explícito.

Enfim, o papo foi ficando cada vez mais interessante e eu sentindo a energia sexual dos dois me comendo com os olhos, aquele calor no corpo só daquela idéia me passar pela cabeça... Tudo piorou (ou ficou mais interessante) quando meu amigo nos chamou pra dentro pra beber alguma coisa. Fui sabendo que eles tinham segundas e terceiras intenções; mas estava curiosíssima para saber em que isso iria dar (curiosa e excitada com a expectativa).



Já dentro da cozinha o amigo dele reclama do calor e tira a camisa... é minha vez de "come-lo" com os olhos. Nesse momento ele me oferece uma cerveja e eu aceita, não sou muito fã mas está calor... Enquanto bebe não consigo tirar os olhos do amigo dele, simpático e safado bebendo também e sem camisa. Não sei se meu amigo ficou com medo de ficar de fora de alguma possível diversão ou se ele percebeu que o memento era propício. O fato é que ele chegou pra mim e disse sem meias palavras: "eu sempre tive vontade de te beijar". O riso foi inevitável, mas antes que ele ficasse sem graça respondi: "...e porque nunca tentou?". Ele foi falar alguma coisa, dei um passo na direção dele com a intenção de provocar; ele me surpreendeu me puxou e beijou minha boca ali mesmo. Beijou não, ficou beijando. E eu que já estava tomada pelo clima gostoso que tava rolando ali correspondi e aquele beijo foi ficando gostoso demais, ainda mais quando senti o amigo dele chegando por trás beijando sua nuca.

Era surreal, eu e ele naquele beijo guloso, o vagabundo chupava minha língua e eu podia sentir a ereção dele bem lá, e o amigo dele beijando e dando mordidas na minha nuca, pegando na minha bunda... e eu simplesmente sem conseguir evitar empurrar minha bunda no volume dele.

Minha resposta pra meu amigo vagabundo (“e porque nunca tentou?”) foi a nossa última fala. Depois disso foi uma sucessão de acontecimentos que foram gradativamente aumentando o calor, o tesão e o prazer. A gente não se falava, só se olhava e se beijava, se pegava, que mordia, se puxava, se entrelaça, se acasalava.

Era uma paixão animalesca, parecíamos bichos tomados por uma inesgotável energia sexual. Eu era uma fêmea entre dois machos.



De repente o amigo do meu amigo puxou meu rosto interrompendo aquele beijo gostoso, ele também queria me boca e me beijou enquanto as mãos dele passeavam sobre minha blusa apertando suavemente meus seios. Meu amigo desceu a boca para meu pescoço beijando e roçando os dentes.não sei como chegamos até o sofá com a boca dele já beijando meus seios, uma de minhas mãos já segurando na haste enrijecida dele enquanto o amigo dele afastou-se de nós por um segundo. O motivo? Não precisei olhar para saber que estava ficando pelado.

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Fodendo com meu amor


Quando ele ficava excitado,
fala assim: "olha como você me deixa"
(exibindo o mastro duríssimo).
E eu?
Quando mostrei pra ele minha buceta, falei
"Viu o que você faz comigo?"
Ele disse: 
"Tudo isso é vontade?"

Eu estava encharcada.